PORTADA

NOTICIAS  

A GUARDA

TUI

O ROSAL

OIA

TOMIÑO

BAIXO MIÑO

LOCAL

OUTRAS NOVAS

DEPORTE

AXENDA

NECROLÓXICAS

ENTREVISTAS

COMUNICADOS

PORTUGAL

HEMEROTECA

PÁXINAS

 REPORTAXES

CONCELLO DA GUARDA

RÚAS DA GUARDA

VARIA

FOTOSAYER

FOTOS LECTORES

PATRIMONIO arquivo e documentación

XENTES de Ribadavila

Calendario

ENLACES

 
 
 

 

galiciasuroeste                                                                       PORTUGAL

 

Venres, 28 de xullo de 2017    

Intercâmbio e alegria no Dia dos Avós

Foi com um encontro intergeracional entre cerca de 300 utentes das seis IPSS’s e crianças e jovens inscritos nos ATL’s do concelho, que a Câmara Municipal de Vila Nova de Cerveira assinalou, esta quarta-feira, 26 de julho, o Dia dos Avós, no Parque de Lazer do Castelinho. Piquenique e música preencheram um dia muito animado ao ar livre.

A iniciativa promovida pela autarquia cerveirense, com o apoio das IPSS’s e associações dinamizadoras de ATL’s, consistiu num piquenique muito bem acolhido pelos participantes que aproveitaram para conciliar a beleza natural ao convívio, abrilhantado com atuações ao vivo, isto é, as IPSS’s a transmitirem tradições e os mais novos a interpretar músicas e danças mais da atualidade. O resultado só podia ser um convívio muito salutar, com reavivar de memórias e partilha de muitas histórias.

O executivo cerveirense esteve representado pelo edil, Fernando Nogueira, e pela vereadora da Ação Social Aurora Viães, que partilharam alguns momentos com os presentes.

O Município de Vila Nova de Cerveira tem potenciado uma intervenção muito próxima junto da comunidade sénior, através da promoção de vários projetos e atividades, tendo como parceiros privilegiados as Instituições Particulares de Solidariedade Social e as Juntas de Freguesia. O intercâmbio dos seniores com a comunidade jovem também tem sido uma das apostas.

 

Cerveirense apresenta investigação histórica do Cemitério Municipal

‘MEMÓRIAS… (1969…2016)’. Assim se intitula a mais recente publicação do cerveirense Constantino Magalhães Costa, em torno da construção do Cemitério Municipal (inaugurado em 1869) e, entre outras curiosidades, inclui a identificação dos milhares de finados que lá repousam. Apresentação decorre esta sexta-feira, pelas 18h00, na sede da Junta de Freguesia de Vila Nova de Cerveira e Lovelhe.

A complexidade retratada na publicação “Memórias… 1836-2016” reflete a importância e seriedade dada pelo autor à partilha de conhecimentos pela escrita e investigação histórica relativa ao Cemitério Municipal, conseguindo agregar a vertente material e imaterial, ou seja, da construção e requalificação do espaço e sua envolvente, às memórias e curiosidades de pessoas que, de alguma forma, contribuíram para projetar a Cerveira dos dias de hoje.

Com autoria de Constantino Magalhães Costa e ilustração (capa) pelo prestigiado artista plástico Henrique do Vale, a publicação recorda momentos difíceis, de perdas, de despedidas e de saudade, mas também de esperança, de coragem, de decisões e realizações.

Entretanto, para abrir o apetite, fica um trecho do conteúdo das primeiras páginas de ‘MEMÓRIAS… (1969…2016)’:

“Fallamos dos enterramentos na igreja desta Villa Nova da Cerveira e da falta de um cemitério nesta povoação, que a lei obriga a construir.

Por Deus snr. Camaristas, snr. Administrador e snr parocho desta villa, vós todos jamais vos eximireis da grande responsabilidade que pesa sobre vós, pela criminosa incúria que tendes mostrado nesse projecto.

Por mais que seja a ignorância ou a pequenez da vossa intelligência, não podereis justificar esse procedimento inaudito de tanta indolência e de tanta preguiça! Pois sendo a saúde do homem o primeiro dos seus bens, porque não será este projecto o primeiro e o que mais devia merecer atenção de vós todos, e com especialidade da autoridade administrativa, a quem a lei impôs a grande obrigação de velar pela conservação e prosperidade da vida do homem.” (excerto do livro "Reflexões Analíticas" sobre Cerveira – 1867)

A apresentação decorre esta sexta-feira, pelas 18h00, na sede da Junta de Freguesia de Vila Nova de Cerveira e Lovelhe.

 

Xoves, 27 de xullo de 2017    

Vila Nova de Cerveira é a capital da juventude e da arte na imensa comunidade portuguesa”

Recordando a sua juventude e as visitas regulares às Bienais Internacionais de Arte de Cerveira, o Ministro da Educação, Tiago Brandão Rodrigues, presidiu na segunda-feira a sessão de inauguração da VIII Bienal de Jovens Criadores da Comunidade dos Países de Língua Oficial Portuguesa, que se prolonga em Vila Nova de Cerveira até ao próximo sábado.

No total são cerca de 250 participantes, 180 dos quais jovens artistas, que fazem de Vila Nova de Cerveira “a capital da juventude e da arte na imensa comunidade portuguesa”, segundo referiu o Ministro da Educação, Tiago Brandão Rodrigues, na sessão de abertura do evento. Sublinhando a “generosidade” da Fundação Bienal de Arte de Cerveira (FBAC) em”dar a mão a este evento”, acrescentou: “É uma prenda muito valiosa para todos, e de que melhor forma, ser aqui na mais antiga e reconhecida bienal de arte da Península ibérica”.

O Presidente da FBAC, Fernando Nogueira, agradeceu ao Governo por ter trazido para Vila Nova de Cerveira a VIII Bienal dos Jovens Artista da CPLP. “A Bienal de Cerveira merece este reconhecimento, numa altura em que está prestes a assinalar o seu 40.º aniversário […] este alargamento dos horizontes aos países da CPLP é agora um sonho concretizado”.

Marcou também presença no evento o presidente do Conselho Nacional de Juventude, Hugo Carvalho, que deixou uma mensagem aos participantes: “devem ser os jovens a concretizar e a ser protagonistas das suas próprias histórias“. Agradecendo às entidades organizadoras, sublinhou o ambiente criativo da ‘vila das artes’ afirmando não ter encontrado “portas fechadas, mas uma total abertura e disponibilidade […]. São dias de profunda partilha”.

A VIII Bienal de Jovens Criadores da Comunidade dos Países de Língua Oficial Portuguesa apresenta, assim, até sábado uma exposição no Pavilhão Desportivo de Vila Nova de Cerveira, espaço que foi palco das primeiras edições da bienal de arte mais antiga do país.

Após uma semana de intercâmbio, o encerramento dos trabalhos será também presidido pelo Ministro da Educação (titular das pastas da Juventude e do Desporto), no próximo sábado, dia 29 de julho, às 15h30, sendo que o programa incluirá uma visita à XIX Bienal Internacional de Arte de Cerveira.

Numa organização do Instituto Português do Desporto e da Juventude (IPDJ), Conselho Nacional de Juventude (CNJ), em parceria com a Câmara Municipal de Vila Nova de Cerveira e a Fundação Bienal de Arte de Cerveira, a iniciativa pretende promover o intercâmbio entre os jovens da CPLP, bem como o debate de temas com base nas perspetivas culturais de cada um e nas diversas formas de expressão.

 

Cerveira recebe AMFF In Concert PT Eurovisão

Mais de 60 anos depois do início dos festivais da Eurovisão, a AMFF-Academia de Música Fernandes Fão aceitou o desafio de lembrar, num espetáculo único, as participações portuguesas neste famoso evento. Concerto acontece, esta noite, às 22h00, no Parque de Lazer do Castelinho, em Vila Nova de Cerveira.

São mais de 100 músicos que vão estar em palco para um concerto que promete surpreender e reavivar memórias, ao interpretar o contributo de Portugal na Eurovisão, com destaque para as nove músicas que se classificaram entre os primeiros dez lugares

Trata-se de um evento musical transversal a várias gerações, e que se apresenta como uma excelente sugestão para comemorar este Dia Mundial dos Avós, assinalado a 26 de julho.

A organização é da Academia de Música Fernandes Fão com o apoio do Município de Vila Nova de Cerveira. Entrada livre.

 

Martes, 25 de xullo de 2017    

Valença Marca o Bom Caminho Para Santiago 42 Mil Peregrinos em 2017

Valença surpreende, cada vez mais, os peregrinos dos Caminhos de Santiago. Até ao final do ano são esperados mais de 42 mil peregrinos.

Terça-feira, 25 de julho, Dia de Santiago, Valença dará a conhecer os novos investimentos nos percursos da Costa e do Interior, do Caminho Português. O ato começará às 10h, no Albergue de São Teotónio, com a presença do diretor do Xacobeu, Rafael Bargiela. Segue-se uma visita à exposição “Via Iacobitana”, na Loja de Turismo, promovida pela Xunta de Galicia.

Nova Sinalética no Caminho da Costa

O percurso de Valença, do Caminho da Costa, conta já com nova sinalética constituída por 16 postes de orientação e 20 placas de chão, na Fortaleza. Até ao final do verão serão colocados três postes informativos, na rotunda da Trapicheira, Albergue e entrada da Ponte Internacional. A Câmara Municipal readaptou, também, um espaço devoluta, em Fontoura, no Caminho Interior, para apoio aos peregrinos.

Valença Marca os Peregrinos

Valença proporciona uma experiência única aos peregrinos: a meio da ponte internacional, em pleno Caminho, é possível estar com um pé em Portugal e outro em Espanha, sobre o rio Minho, com a Catedral de Tui em frente a a Fortaleza de Valença atrás.

Dinamização da Economia Local

O crescente volume de peregrinos tem potenciado a oferta da atividade turística direcionada para este nicho de mercado. Para além do Albergue de São Teotónio, propriedade da Câmara de Valença, existem mais três albergues privados e o número crescerá mais, em breve. Para além dos albergues o volume de peregrinos reflete-se nas demais unidades de alojamento local, hotelaria, restauração e comercio em geral. Produtos adaptados para quem faz o Caminho de Santiago, como por exemplo o Menu do Peregrino.

Caminho da Costa Paralelo ao Rio Minho.

O percurso do Caminho da Costa decorre paralelo ao rio Minho, cheio de marcas históricas, valores patrimoniais e uma natureza que apaixona. O Biótipo da Veiga da Mira e as florestas ripicolas acompanham este traçado. Os cruzeiros, a ponte romano / medieval da Veiga da Mira, pelo traçado da estrada romana, conduz os peregrinos até à Fortaleza de Valença.

 

Festival Rock e Bóias no Rio Minho Fim de Semana de Festival e Adrenalina em Verdoejo

Valença promove o Verdoejo Art Rock Fest - Festival de Música Rock e Arte na Paisagem, no fim de semana de 28 a 30 de Julho. Domingo é a vez da original Descida do Rio Minho em Bóia trazer a adrenalina ao rio.

Verdoejo Art Rock Fest

13 bandas portuguesas e espanholas, artistas de landart, 3 djs noite dentro, camping e entrada gratuita, uma paisagem única e um ambiente festiivaleiro, na pura natureza, prometem um festival que ficará na memória. Um festival que prima pela diferença, não comercial, com bandas revelação, pretende-se afirmar, cada vez mais, como uma referência dos festivais de verão no norte de Portugal e na Galiza.

Um convite para três dias onde o Parque de Merendas de Verdoejo será uma referência para os amantes dos festivais de verão e da boa música.

Bóias com Embarcações Originais

Aventureiros vão dar asas à criatividade e transformar o Rio Minho numa grande festa, na tarde de domingo, 30 de julho. Bicicletas, aviões, jangadas, esplanadas, cobras e monstros marinhos, capelas e cabanas e tantos mais motivos surspresa prometem surpreender a assistência.

Há prémios para as embarcações mais originais, espírito Eurocidade, boia mais amiga do ambiente, grupo mais animado, boia mais criativa e boia seguidora do espírito do rio.

10 Anos da Descida das Bóias

Esta décima edição terá como ponto de partida o Parque Fluvial de Friestas (Valença), junto ao Rio Minho e a Área de Lazer de Caldelas (Tui), às 14h00 (PT) e terminará no Parque de Merendas de Verdoejo.

Desde 1994 que a Descida do Rio Minho em Boias é um dos mais singulares cartazes dos eventos de verão que, ano após ano, tem atraído mais aventureiros e curiosos.

 

Sábado, 22 de xullo de 2017    

"Obrigado Vila Nova de Cerveira pelo que tem feito pelas artes"

“O Ministério da Cultura e a Direção-geral das Artes vão continuar a apoiar esta grande iniciativa. Obrigado Vila Nova de Cerveira pelo que tem feito pelas artes”. Foram estas as palavras proferidas pelo Ministro da Cultura, Luís Filipe Castro Mendes, por altura da inauguração da bienal de arte mais antiga do país, que decorreu no sábado passado, em Vila Nova de Cerveira.

A XIX Bienal Internacional de Arte de Cerveira arrancou este sábado, para apresentar ao público 600 obras de 500 artistas de 35 países. No total foram mais de mil os visitantes que marcaram presença na abertura do evento, que se prolonga até 16 de setembro na ‘vila das artes’ para homenagear Paula Rego, Jaime Azinheira e Ernesto de Sousa.

 “A Bienal de Cerveira é uma demonstração de cultura, iniciada por três grandes artistas. Tem mantido o mesmo nível de qualidade e presença de artistas prestigiados. O que este governo quer é que a cultura não esteja centralizada nos grandes aglomerados e Vila Nova de Cerveira é um bom exemplo disso. […] Temos de homenagear Vila Nova de Cerveira porque começou aqui, um grande movimento cultural de referência”, acrescentou Luís Filipe Castro Mendes.

 

VIII Bienal de Jovens Criadores da CPLP inaugurada esta segunda-feira

Integrada na XIX Bienal Internacional de Arte de Cerveira, a decorrer até 16 setembro, a ‘Vila das Artes’ acolhe, durante a próxima semana, a VIII Bienal de Jovens Criadores da Comunidade dos Países de Língua Oficial Portuguesa, com cerca de 250 participantes, sendo que 180 são jovens artistas. Inauguração está agendada para segunda-feira, 24 de julho, às 21h00, no Cineteatro de Cerveira, com a presença de ministros e representantes dos nove países membros.

Numa organização do Instituto Português do Desporto e da Juventude (IPDJ), Conselho Nacional de Juventude (CNJ), em parceria com a Câmara Municipal de Vila Nova de Cerveira e a Fundação Bienal de Arte de Cerveira, a iniciativa pretende promover o intercâmbio entre os jovens da CPLP, bem como o debate de temas com base nas perspetivas culturais de cada um e nas diversas formas de expressão.

A VIII Bienal de Jovens Criadores da Comunidade dos Países de Língua Oficial Portuguesa apresenta uma componente de exposição centrada no Pavilhão Desportivo de Vila Nova de Cerveira, e uma outra componente das artes performativas a decorrer no Cineteatro Municipal.

O presidente da Câmara Municipal de Vila Nova de Cerveira e da Fundação Bienal de Arte de Cerveira (FBAC), Fernando Nogueira, sublinha ser “uma grande honra alargar a bienal mais antiga do país e da Península Ibérica aos países da CPLP, um sonho concretizado este ano”. “Temos de agradecer ao Governo português por esta escolha, um reconhecimento nacional que já sabemos que existe, mas agora também internacional e que acrescenta valor. Será uma bienal de excelência, acrescida por esta VIII Bienal de Jovens Criadores da Comunidade dos Países de Língua Oficial Portuguesa”, acrescenta.

 

Venres, 21 de xullo de 2017    

Caminha inaugura polo da Bienal de Cerveira este sábado

O Museu Municipal de Caminha vai inaugurar no próximo sábado (22 de julho), às 11h00, a exposição “A Paisagem no Acervo”. Integrando a programação da XIX Bienal Internacional de Arte de Cerveira a mostra estará patente até dia 31 de agosto e propõe, a partir da temática da paisagem, que o observador viaje segundo a sua imaginação e sensibilidade.

Mostrar como convivem e dialogam no acervo as várias representações da paisagem é o objetivo desta exposição, que permite ao público explorar esta temática a partir de 7 obras de arte contemporânea. “Esta iniciativa vai de encontro com a estratégia de descentralização cultural da Fundação Bienal de Arte de Cerveira (FBAC), que propõe a projeção exterior da Coleção do Museu Bienal de Cerveira, avaliada em mais de um milhão de euros”, explicou o Presidente da FBAC, Fernando Nogueira.

Segundo explica o coordenador artístico da XIX Bienal Internacional de Arte de Cerveira, Cabral Pinto, “as obras reunidas propõem leituras transferíveis, provocadas pela linguagem utilizada e pelo grau de complexidade de cada uma: umas vezes de forma descritiva ou metafórica, outras de forma emblemática e simbólica.”

A inauguração será seguida pela intervenção “Hikari”, a decorrer no Teatro Valadares, da autoria de Diogo Morais Carvalho e Lázaro Pinto Pereira. Segundo os autores a inspiração para o projeto tem as suas raízes na mitologia japonesa. “Reza a lenda que foi Uzume, a mais graciosa das deusas, que ao dançar de forma provocante e irresistível provocou a curiosidade da deusa do sol, Amaterasu, e a fez sair da sua caverna celestial. E foi assim que o mundo foi salvo, através da luz eterna. “Hikari” quer precisamente dizer luz em japonês e é o nome deste projeto que promete iluminar o panorama musical”, explicam os artistas.

“DA POP ARTE ÀS TRANS-VANGUARDAS, Apropriações da arte popular” é o tema da XIX Bienal Internacional de Arte de Cerveira, que decorre de 15 de julho a 16 de setembro, em Vila Nova de Cerveira, para apresentar mais de 500 participantes de 35 países, e mais de 600 obras de arte.

De recordar que 19.ª edição da bienal de arte mais antiga do país alarga, mais uma vez, o seu âmbito expositivo, apresentando mostras também em Paredes de Coura, Vigo e Ourense (Espanha).

 

Arranca o servizo de atención ao público das valedoras transfronteirizas

As valedoras/provedoras transfronteirizas, recentemente designadas polos concellos de Tomiño e Vila Nova de Cerveira, respectivamente, comezaron a súa andadura onte na Casa Consistorial tomiñesa.

A primeira reunión, que contou coa presenza da alcaldesa de Tomiño, Sandra González, e técnicos de ambos os dous municipios, consistiu nunha toma contacto para sentar as bases dun plan de acción conxunto, coa finalidade de garantir a defensa dos dereitos e intereses particulares dos residentes de Cerveira e Tomiño, como cidadáns europeos transfronteirizos, diante dos órganos e servizos municipais de ambos os dous concellos.

As valedoras/provedoras transfronteirizas (Zara Pousa -Tomiño, e Lurdes Cunha -Cerveira) atenderán en conxunto todos os primeiros e terceiros mércores de mes, na Cámara de Vila Nova de Cerveira e no Concello de Tomiño, respectivamente.

É preciso solicitar cita previa nos seguintes contactos:

o                   Município de Vila Nova de Cerveira | Manuela Santos  - Tel.251 70 80 20, entre as 9:00 e as 12:30 horas.

o                   Concello de Tomiño |Natália Jorge  -Tel. 986622001 (ext.5), entre as 11:00 e as 13:00 horas.

O servizo interromperase durante o mes de agosto, e do 15 de decembro a 8 de xaneiro.

 

Xoves, 20 de xullo de 2017    

Castelo de Cerveira: passo a passo…

Ao fim de nove anos de abandono pelo Estado, enquanto proprietário (Direção Geral do Tesouro e Finanças), de terem passado três governos constitucionais e três executivos municipais, de várias petições e tomadas de posição por parte da Câmara e Assembleia Municipal de Vila Nova de Cerveira e da Assembleia de Freguesia da União de Freguesias de Vila Nova de Cerveira e Lovelhe, e de inúmeras reuniões entre os executivos e as entidades gestoras do imóvel, vai finalmente ser assinado um Memorando de Entendimento entre a Câmara Municipal e as entidades governamentais incumbidas da missão de encontrar uma efetiva resolução para o impasse que envolve a utilização do Castelo de Cerveira, ao abrigo do Programa Revive.

É graças ao empenho e à fundamental intermediação da Sra. Secretária de Estado de Turismo, Dr.ª Ana Mendes Godinho que - sob intenção anunciada, a 8 de junho, durante uma reunião na qual participou o Presidente da Câmara Municipal, Fernando Nogueira, e o Presidente da Assembleia Municipal, Vitor Nelson Torres, - está agendada, para a próxima terça-feira, 25 de julho, em Vila Nova de Cerveira, a cerimónia de assinatura de um Memorando de Entendimento, com vista à requalificação e aproveitamento turístico do Castelo de Vila Nova de Cerveira.

O presente ato vai contar com a presença da Diretora-Geral do Património Cultural, da Dr.ª Paula Araújo da Silva, do Diretor Regional de Cultura do Norte, Dr. António Manuel Torres da Ponte, do Presidente do Conselho Diretivo do Turismo de Portugal, Dr. Luís Inácio Garcia Pestana Araújo, e do Presidente da Câmara Municipal de Vila Nova de Cerveira, de Fernando Nogueira.

“Não é a solução definitiva dos problemas subjacentes ao Castelo, mas é seguramente um passo muito importante para que se concretize o propósito de devolver este imóvel ao serviço dos cerveirenses, da economia local e dos inúmeros turistas que elegem o Castelo como um dos ex-libris do concelho. Em boa hora, o Governo lançou o programa Revive”, afirma o edil cerveirense, Fernando Nogueira.

De sublinhar que o Castelo de Cerveira integra o conjunto de 30 imóveis públicos degradados que o Governo quer recuperar para concessionar a privados, conferindo-lhes uma utilização de âmbito turístico, através do Programa Revive, anunciado nos finais de 2016. No lote dos primeiros 12 edifícios, o Governo integrou o Castelo de Cerveira como uma das prioridades, e cujo processo se prevê que vá agora avançar.

 

Mércores, 19 de xullo de 2017    

Crochet Veste com Arte” em Vila Nova de Cerveira

Vila Nova de Cerveira vai ser palco de um desfile único a nível nacional, integrado no projeto de sucesso “O Crochet Sai à Rua”, iniciado em 2014.

Centenas de cerveirenses dedicaram centenas de horas a tricotar uma coleção de vestuário exclusivamente em crochet e que vai ser apresentada publicamente num desfile denominado ‘O Crochet Veste com Arte em Cerveira’.

A exclusividade do evento afirma-se pela criação de 12 trajes regionais alto-minhotos e na apresentação de um ‘romântico’ vestido de noiva, trabalhos minuciosamente idealizados e concretizados em crochet pelas juntas de freguesias e IPSS’s do concelho. A coleção fica completa com vestidos, casacos, artigos de praia e acessórios diversos, da autoria de cerveirenses que se juntaram ao projeto.

Não há palavras que consigam expressar fielmente a autenticidade e a beleza das peças criadas, com os detalhes a serem verdadeiramente valorizados quando apreciados ao vivo.

Em complementaridade à ‘passerelle’, onde 30 jovens modelos vão desfilar, o evento demarca-se por momentos de dança, música, animação, e muitas surpresas.

Desde 2014, Vila Nova de Cerveira afirma-se na arte secular do crochet, com o lançamento d’ ‘O Crochet Sai à Rua’, um projeto comunitário de ornamentação das ruas e edifícios públicos durante o período de Verão.

Pela forte adesão da comunidade e pelo feedback de milhares de turistas que visitaram o concelho, o evento regressou em 2016, num formato idêntico na sua essência, mas mais abrangente na envolvência da comunidade e das associações locais, com sucesso garantido.

Chega 2017, e como forma de brindar seja os turistas já fidelizados pelo evento seja cativar novos públicos, o Município de Vila Nova de Cerveira aceitou a proposta da comunidade e assim surge ‘O Crochet Veste com Arte em Cerveira’, agendado para o próximo dia 22 de julho, às 21h30, no Auditório Municipal de Vila Nova de Cerveira.

Por se tratar de um evento sem antecedentes a nível nacional, vimos pelo presente auferir o interesse do vosso programa neste evento.

 

VALENÇA

Dez Pianos na Ponte Valença Tui Festival Internacional de Piano Arranca a 21 de Julho

O Festival Internacional de Piano da Eurocidade – IKFEM arranca a 21 de Julho, com 10 pianos a tocar em simultâneo, na ponte internacional Valença Tui.

Concerto na Ponte Valença Tui

Um espetáculo inédito vai marcar o arranque do IKFEM, a meio da ponte internacional, com três horas de espetáculo em dois cenários. O festival abre com um concerto dos Best Boy, percorrendo os estilos pop, indie e folk, a partir das 20h. Às 21h será a vez de Abe Rábade & Javier Otero, com o espetáculo duas visões, dois pianos. A noite encerra com um momento único, 10 pianos a tocar em simultâneo ao longo da ponte Valença Tui. Pianistas dos dois lados da fronteira entre eles artistas e professores do IKFEM, professores dos principais conservatórios de música do Norte de Portugal e da Galiza e Andrea González, a diretora do Festival serão os protagonistas. O atop contará, também, com foodtrucks e animação infantil.

O espetáculo de luz e som obrigará ao corte do tabuleiro rodoviário da ponte internacional, a partir das 15h da próxima sexta-feira, 21 de julho.

IKFEM – 21 a 25 de Julho

O festival prolonga-se até 25 de julho com um amplo e rico programa de concertos, masterclasses e workshops, tudo de acesso gratuito. A Praça da República na Fortaleza de Valença e a Igreja de Santo Domingo em Tuio serão alguns dos palcos privilegiados. Este festival tem como fio condutor os instrumentos da família das teclas como o piano, o fortepiano, o órgão, a concertina, o cravo, o acordeão, a sanfona e o piano eletrónico.

 

Martes, 18 de xullo de 2017    

Ministro da Cultura promete continuar a apoiar a bienal de arte mais antiga do país

“O Ministério da Cultura e a Direção-geral das Artes vão continuar a apoiar esta grande iniciativa. Obrigado Vila Nova de Cerveira pelo que tem feito pelas artes”. Foram estas as palavras proferidas pelo Ministro da Cultura, Luís Filipe Castro Mendes, por altura da inauguração da bienal de arte mais antiga do país, que decorreu no sábado passado, em Vila Nova de Cerveira.

A XIX Bienal Internacional de Arte de Cerveira arrancou este sábado, para apresentar ao público 600 obras de 500 artistas de 35 países. No total foram mais de mil os visitantes que marcaram presença na abertura do evento, que se prolonga até 16 de setembro na ‘vila das artes’ para homenagear Paula Rego, Jaime Azinheira e Ernesto de Sousa.

“A Bienal de Cerveira é uma demonstração de cultura, iniciada por três grandes artistas. Tem mantido o mesmo nível de qualidade e presença de artistas prestigiados. O que este governo quer é que a cultura não esteja centralizada nos grandes aglomerados e Vila Nova de Cerveira é um bom exemplo disso. […] Temos de homenagear Vila Nova de Cerveira porque começou aqui, um grande movimento cultural de referência”, acrescentou Luís Filipe Castro Mendes.

Nas palavras do presidente da Fundação Bienal de Arte de Cerveira, Fernando Nogueira: “Vila Nova de Cerveira tem um grande orgulho de ser uma plataforma de lançamento de jovens artistas. […] Sabemos que o mais fácil em momentos de crise é cortar na cultura, por isso registamos o esforço que tem sido feito para apoiar a bienal de arte pelo Ministério da Cultura e da DGArtes. O que nos move é poder partilhar este legado com as gerações futuras”.

De salientar que segundo a curadora de homenagem a Paula Rego, Helena Mendes Pereira, a artista encontra-se “profundamente feliz com esta homenagem e que é para ela um privilégio ser reconhecida no seu país”, acrescentando ainda que “o filho, Nick Willing, prometeu fazer uma visita oportunamente”.

“Da Pop Arte Às Trans-Vanguardas, Apropriações da arte popular” é o tema da XIX Bienal Internacional de Arte de Cerveira, cuja coordenação artística está a cargo de Cabral Pinto. O programa de 2017 envolve: Concurso Internacional; representações de 14 Universidades, Escolas Superiores e Politécnicos das áreas artísticas; Artistas Convidados e Curadorias nacionais e internacionais; Homenagem principal (Paula Rego), Homenagens (Jaime Azinheira e Ernesto de Sousa); Conferências e Debates; Ateliers e Workshops; Performances; Visitas Guiadas; Concertos; entre outros.

Nas últimas décadas, a Bienal Internacional de Arte de Cerveira tem-se afirmado como um dos acontecimentos mais marcantes das artes plásticas no nosso País sendo, sem dúvida, um evento de referência para a cultura artística nacional e internacional. De recordar que é a bienal de arte mais antiga do país e da Península Ibérica em termos de atividade.

http://bienaldecerveira.org/xix-bienal/   

 

Venres, 14 de xullo de 2017    

Tributo aos Beatles” sobe ao placo da ‘Vila das Artes’

Esta sexta-feira, cerca de 30 crianças e jovens do Coro Infantojuvenil de Vila Nova de Cerveira vão protagonizar um espetáculo musical contagiante de “Tributo aos Beatles”. Concerto tem início às 21h30, no Auditório Municipal, com entrada livre.

 ‘Yesterday’, ‘Hey Jude’ ou ‘Let It Be’ são algumas das músicas da emblemática banda de Liverpool da década de 60 – os Beatles -, que vão ser interpretadas pelas doces vozes do Coro Infantojuvenil, sob direção musical de Cíntia Pereira. No total, o repertório conta com nove músicas, ao som de piano, saxofone, guitarra, baixo e bateria.

Criado em março de 2013, o Coro Infantojuvenil de Vila Nova de Cerveira tem dinamizado várias apresentações em público, das quais se destacam o “Tributo a Carlos Paião”, em julho de 2013, o “Tributo aos ABBA” em junho de 2015, o “Disney em Concerto”, em junho de 2014, o “25 de Abril a Cantar”, em abril de 2016 e “Portugal no Festival Eurovisão da Canção”, em julho de 2016.

Tendo como intuito fomentar o gosto pela música, sobretudo, pela música coral/vocal em crianças e jovens da comunidade escolar cerveirense, este grupo iniciou o seu percurso com meses de trabalho ao nível das técnicas de respiração, de ressonância e de projeção vocal, para depois ter um repertório diversificado que, anualmente, é partilhado com o público.

Com organização da Associação Musical de Vila Nova de Cerveira – Pauta de Caprichos, e apoio do Município de Vila Nova de Cerveira, o “Tributo aos Beatles” decorre já esta sexta-feira, pelas 21h30, no Auditório Municipal, com entrada livre.

 

Unisénior expõe tela artística na fachada principal do Aquamuseu

Os alunos de pintura da Universidade Sénior de Vila Nova de Cerveira elaboraram uma tela de pintura em acrílico, com o Aquamuseu do Rio Minho a servir de inspiração. Após concluído, o trabalho artístico encontra-se exposto na fachada principal daquele equipamento público para ser apreciado pelos visitantes.

De grandes dimensões (4 metros) e bastante colorido, o painel carateriza-se pela criatividade ao recriar muito do que é possível admirar no próprio Aquamuseu, isto é, os vários peixes, utensílios e objetos relacionados com a pesca artesanal.

Desta forma, o Aquamuseu em estreita colaboração com a Unisénior integram-se na promoção do conceito de ‘Cerveira, Vila das Artes’, sobretudo num ano marcado pela XIX Bienal Internacional de Arte de Cerveira, agendada entre 15 de julho e 16 de setembro.

 

Xoves, 13 de xullo de 2017    

Aldeia Feliz” chega a nove freguesias de Cerveira

O Núcleo de Estudantes de Medicina da Universidade do Minho (NEMUM) está a promover a quarta edição do projeto “Aldeia Feliz”, tendo como público-alvo cerca de 250 idosos de nove freguesias do concelho de Vila Nova de Cerveira. Até sexta-feira estão agendadas visitas a IPSS’s e ao domicílio para avaliação de múltiplos fatores de risco e determinantes da qualidade de vida desta faixa etária.

Para assinalar o arranque da iniciativa no concelho, os 25 estudantes de Medicina foram recebidos, esta manhã, no Salão Nobre da Câmara Municipal de Vila Nova de Cerveira, pelo autarca Fernando Nogueira e pela Vereadora de Ação Social, Aurora Viães, acompanhados de representantes das seis IPSS’s do concelho envolvidas e dos Presidentes das Juntas de Freguesia abrangidas: Gondar, Candemil, Mentrestido, Sapardos, Covas, Sopo, Gondarém, Nogueira e Cornes.

O projeto “Aldeia Feliz” consiste num programa de intervenção dirigido a idosos institucionalizados e/ou isolados, através de visitas ao domicílio para a realização de rastreios cardiovasculares, identificação de problemas de saúde e mobilidade, bem como a avaliação das condições de habitabilidade e o grau de dependência, através do preenchimento de um formulário que visa a caraterização completa dos pacientes.

A ação pretende, ainda, explicar aos idosos como proceder em situações de emergência, deixar dicas para não confundir a medicação e informar devidamente quanto ao tipo de apoio social existente na região.

 

Veado à D. Dinis nos restaurantes de Cerveira durante os fins-de-semana

De julho a setembro, oito restaurantes de Vila Nova de Cerveira proporcionam a degustação de um prato “arrojado e delicioso”. Trata-se do Veado à D. Dinis servido aos fins-de-semana.

Apresentado como ‘obra de arte gastronómica’, em 2015, no âmbito da iniciativa ‘Prove Cerveira’, o prato do Veado à D. Dinis conjuga a nobre carne e a ruralidade minhota. A suculenta carne surge acompanhada por grelos frescos salteados, pela broa de milho disposta em forma de escultura, por uma coroa de batatas envolvidas em anéis de cebola translúcidos e caramelizados. Nele promove-se os recursos endógenos e a vertente cultural do concelho cerveirense.

Assim, durante os fins-de-semana dos meses de julho, agosto e setembro, o Veado à D. Dinis é um dos protagonistas à mesa dos restaurantes aderentes do concelho: Boega Hotel – o Peregrino 251 700 500 | Braseirão do Minho 251 700 240 | Cantinho dos Amigos 251 795 725 | Casa Lau 251 795 162 | Costa Verde 251 795 430 | Glutão 251 795 654 | Lavrador 251 796 604 | Piazza 251 826 255.

Não restam dúvidas de que a gastronomia proporciona uma experiência sensorial completa. E em Cerveira, o momento será único pois, ao prato sugerido, alia-se uma programação de verão de excelência, diferenciada e transversal.

 

Mércores, 12 de xullo de 2017    

Cerveira nomeado para ser um dos “Municípios do Ano Portugal 2017”

É com o projeto “Agenda de Cooperação Transfronteiriça | Amizade Cerveira-Tomiño” que Vila Nova de Cerveira se apresentou no concurso “Municípios do Ano Portugal 2017”, tendo sido nomeado na categoria “Norte – Menos de 20 mil habitantes”.

Dinamizado pela Universidade do Minho, através da sua plataforma UM-Cidades, o concurso “Municípios do Ano Portugal 2017” visa reconhecer as boas práticas dos municípios portugueses, através de  um projeto que tenha produzido impacto positivo ao nível do território e/ou da economia e/ou da sociedade, com implementação após 1 de Janeiro de 2015.

Pela forte relação transfronteiriça existente e, consequente, impacto na melhoria da qualidade de vida e da coesão social das populações, o Município de Vila Nova de Cerveira candidatou-se com o projeto Cerveira-Tomiño, dando a conhecer uma dinâmica de desenvolvimento sustentável do território sem fronteiras, baseado na colaboração das potencialidades do recurso comum rio Minho, na preservação e promoção dos seus valores naturais, culturais e etnográficos e na partilha e otimização dos equipamentos e serviços públicos de utilização coletiva, dos recursos humanos e económicos num programa de cooperação virado ao futuro.

Na fase de seleção, o presente projeto foi bem acolhido, tendo sido nomeado um dos quatro municípios da categoria ‘Norte - Menos de 20.000 habitantes’. Os resultados finais do concurso “Municípios do Ano Portugal 2017” serão apresentados no próximo dia 27 de julho, no Fundão.

 

Dinamização do Aeródromo Cerval junta empresários do Alto Minho e Câmara Municipais

Os Municípios de Vila Nova de Cerveira e de Valença e a Confederação Empresarial do Alto Minho – Ceval, formalizaram, no passado sábado, 8 de julho, um protocolo de colaboração institucional com o objetivo de coordenar, dinamizar e promover o futuro do Aeródromo do Cerval como “Aeródromo do Alto Minho”.

A localização estratégica no contexto territorial do Alto Minho e na área transfronteiriça Norte de Portugal-Galiza, as potencialidades económico-turísticas e a recente requalificação daquele espaço fomentaram a constituição de um acordo tripartido para dar mais visibilidade aquela infraestrutura.

A cerimónia de assinatura do protocolo para dinamização futura do “Aeródromo do Alto Minho” contou com a presença dos autarcas Fernando Nogueira e Jorge Mendes, e do presidente e vice-presidente do Ceval, Luís Ceia e Américo Temporão, respetivamente, coincidindo com a apresentação pública das obras de beneficiação do aeródromo, promovidas pelas duas câmaras municipais vizinhas, e com a realização do 3º Festival Aéreo Cerval que juntou algumas dezenas de aficionados.

O presidente da Câmara Municipal de Vila Nova de Cerveira, Fernando Nogueira, sublinha que, pela localização próxima à Galiza, e tendo em conta as unidades empresariais instaladas nas zonas industriais, “estão reunidas todas as condições para que possamos fazer crescer e desenvolver aquela infraestrutura, ao nível da proteção civil e valorização turística e empresarial, projetando como um território atrativo”.

De acordo com o protocolo, a Ceval vai colaborar com as duas autarquias minhotas para impulsionar e promover o novo aeródromo no contexto territorial do Alto Minho e transfronteiriço, Norte de Portugal-Galiza, disponibilizando para isso o seu ‘know-how' e serviços técnicos. O acordo, com duração de um ano e passível de renovação, prevê ainda a realização de ações conjuntas entre as três entidades para a sensibilização e informação sobre temas relevantes no domínio da atividade empresarial.

O Aeródromo de Cerval é gerido pelo Aeroclube de Cerval formado por pilotos, portugueses e espanhóis, a 16 de setembro de 1992, sendo que na altura contava com seis aviões, hoje já são mais de 60 as aeronaves lá estacionadas, sendo que mais de 40 pertencem a cidadãos espanhóis.

Em abril passado, as Câmaras de Vila Nova de Cerveira e a de Valença concluíram uma intervenção, de requalificação do campo de aviação ao nível da melhoria das condições de segurança e de acesso, orçada em mais de 120 mil euros, montante repartido por ambos os municípios.

 

Bienal de Cerveira é inaugurada sábado pelo Ministro da Cultura

O Ministro da Cultura, Luís Filipe de Castro Mendes, vai presidir a inauguração da XIX Bienal Internacional de Arte de Cerveira, que decorre este sábado, 15 de julho, pelas 16h00, no Cineteatro. Aproximando-se dos seus 40 anos, a 19.ª edição da bienal de arte mais antiga do país presta a sua homenagem principal a um dos maiores nomes da pintura nacional e internacional, Paula Rego.

 “Da Pop Arte Às Trans-Vanguardas, Apropriações da arte popular” é o tema da XIX Bienal Internacional de Arte de Cerveira, que decorre de 15 de julho a 16 de setembro, em Vila Nova de Cerveira, para apresentar mais de 500 participantes de 35 países, e mais de 600 obras de arte.

Segundo o Presidente da Fundação Bienal de Arte de Cerveira, Fernando Nogueira, “esta promete ser uma edição arrojada, que projeta Vila Nova de Cerveira como um ponto de encontro obrigatório de artistas, investigadores e amantes das artes”.

O formato, adotado desde a primeira Bienal, foi mantido de acordo com o objetivo a que este evento se propõe desde 1978: um local de encontro, debate e investigação de Arte Contemporânea, num programa concertado com a vizinha Galiza e o Ensino Superior a nível Europeu.

            “A 19.ª edição do evento apresenta ao público as mais recentes realizações artísticas e tendências estéticas, alargando, mais uma vez, o seu âmbito expositivo, a Paredes de Coura, Caminha, Vigo e Ourense (Espanha)”, explica o coordenador artístico do evento, Cabral Pinto. “A cerimónia, que contará com a presença de várias personalidades da área das artes e de instituições a nível nacional, será apresentada por Bárbara Guimarães, filha do reconhecido escultor João Antero - artista assíduo das Bienais Internacionais de Arte de Cerveira - que acompanha o evento desde a sua infância”, acrescenta.

De recordar que nas últimas décadas, a Bienal Internacional de Arte de Cerveira tem-se afirmado como um dos acontecimentos mais marcantes das artes plásticas no nosso País sendo, sem dúvida, um evento de referência para a cultura artística nacional e internacional. De recordar que é a bienal de arte mais antiga do país e da Península Ibérica em termos de atividade.

O programa de 2017 envolve: Concurso Internacional; representações de 14 Universidades, Escolas Superiores e Politécnicos das áreas artísticas; Artistas Convidados e Curadorias nacionais e internacionais; Homenagem principal (Paula Rego), Homenagens (Jaime Azinheira e Ernesto de Sousa); Conferências e Debates; Ateliers e Workshops; Performances; Visitas Guiadas; Concertos; entre outros.

Homenagem principal

Aproximando-se dos seus 40 anos, a Bienal Internacional de Arte de Cerveira presta tributo a um dos maiores nomes da pintura nacional e internacional, Paula Rego. Detentora de um imaginário simbólico distintivo, a artista encontra-se representada nos mais conceituados museus do mundo.

No total serão apresentadas ao púbico 51 obras, entre gravura, desenho e pintura, criadas entre 1968 e 2001, de coleções de Fundações, Museus e privados. De destacar a presença das pinturas “The Barn” (1994) do Museu Coleção Berardo, avaliada em mais de 1 milhão de euros, e “Lenços dos Amores” (1968), da Coleção Millennium BCP, de 250 mil euros.

A ligação de Paula Rego ao evento remonta à 1.ª edição (1978), na qual participou como artista, e a 1995, ano em que a reprodução da sua pintura “Guarda” foi capa do catálogo da VIII Bienal Internacional de Arte de Cerveira. Esta peça, pertencente a uma Coleção Privada em depósito na Fundação de Serralves - Museu de Arte Contemporânea, também integrará a exposição.

 

Martes, 11 de xullo de 2017    

Aquamuseu apresenta “Rio Minho – Pesca no Feminino”

O papel fundamental das mulheres a nível familiar aliado à atividade pesqueira é o mote da exposição intitulada “Rio Minho – Pesca no Feminino” e que está patente no Aquamuseu, até 30 de setembro.

O objetivo desta iniciativa é dar a conhecer alguns dados estatísticos relativos aos registos de mulheres na Capitania de Caminha, nos séculos XX e XXI, e que lhes permitindo desenvolver a atividade da pesca no rio Minho.

Apesar da informação relativa à temática ser algo escassa, a exposição tona-se interessante pelos registos já existentes e, acima de tudo, porque poderá servir como incentivo ao registo voluntário de memórias vivas.

De salientar que a pesca artesanal no rio Minho teve e continua a ter particular importância entre Caminha/A Guarda e Melgaço/Arbo, porção do rio sem barragens, ao longo destes 75 kms.

  

Ecopista do rio Minho candidata a ‘Melhor Via Verde da Europa’

Através de um projeto conjunto dos municípios de Vila Nova de Cerveira, Valença, Monção e Caminha, a Ecopista do Rio Minho é candidata ao prémio de ‘Melhor Via Verde da Europa’, no VIII European Greenways Award. Vencedores são revelados a 28 de setembro, na cidade de Limerick.

Promovido pela Associação Europeia Greenways (E.G.W.A.) e pela União Europeia, este prémio bienal tem como objetivo promover exemplos de melhores práticas e apoiar sua replicação em outras vias verdes em toda a Europa.

Em Vila Nova de Cerveira, a Ecovia ‘Caminho do Rio’ perfaz cerca de 13,5 kms de pleno contacto com o rio Minho e a natureza envolvente. Os utilizadores são envolvidos numa paisagem mista entre uma área terrestre, cujo legado resulta da atividade agrícola, e uma área fluvial, onde domina a vegetação ao longo das margens, assim como elementos paisagísticos comuns em todo o estuário do rio. Nela, vive-se um contraste da paisagem que mostra uma realidade diversa e conduz pela memória dos tempos à relação do Homem com o rio Minho.

Neste momento, a Câmara Municipal de Vila Nova de Cerveira tem projetado concretizar, a curto prazo, os últimos 900 metros, de forma a permitir que este corredor verde fique totalmente ligado de Monção ao concelho de Caminha.

As Vias Verdes do Rio Minho consistem numa rede de infraestruturas de "Ecovias" e "Ecopistas" existentes na margem esquerda do rio Minho, entre Monção e a foz do Rio Minho em Caminha. Totalizam cerca de 50 km de rotas para pedestres e ciclismo, essencialmente inseridas na Rede Natura 2000.

O VIII European Greenways Award decorre a 28 de setembro, na cidade irlandesa de Limerick.