PORTADA

NOTICIAS  

A GUARDA

TUI

O ROSAL

OIA

TOMIÑO

BAIXO MIÑO

LOCAL

OUTRAS NOVAS

DEPORTE

AXENDA

NECROLÓXICAS

ENTREVISTAS

COMUNICADOS

PORTUGAL

HEMEROTECA

PÁXINAS

 REPORTAXES

CONCELLO DA GUARDA

RÚAS DA GUARDA

VARIA

FOTOSAYER

FOTOS LECTORES

PATRIMONIO arquivo e documentación

XENTES de Ribadavila

Calendario

ENLACES

 
 
 

 

galiciasuroeste                                                                       PORTUGAL

 

Venres, 16 de novembro de 2017    

Partilhe Solidariedade: Alimentos por Roupa” no Terreiro

Pelo segundo ano consecutivo, a Loja Social de Vila Nova de Cerveira desafia residentes e visitantes a ser solidários, promovendo a angariação de produtos enlatados em troca do excedente de vestuário existente. A novidade deste ano é que a campanha “Partilhe Solidariedade: Alimentos por Roupa” vai estar em pleno centro histórico, nos próximos dois fins-de-semana.

A iniciativa visa levar a Loja Social para a rua, potenciando uma maior proximidade e interação com a população, de forma a dar a conhecer o serviço prestado e a expor as necessidades identificadas.

Tendo como objetivo final minimizar as carências socioeconómicas dos conterrâneos, a presente campanha pretende transmitir a mensagem de que o gesto de cada um pode fazer a diferença. Assim, e durante os dois últimos fins-de-semana de novembro, 18/19 e 25/26, a Loja Social cerveirense vai estar no Terreiro para angariar bens alimentares, preferencialmente enlatados, de modo a evitar possíveis roturas de stock.

Não obstante, e porque o stock do Banco de Roupa afeto à Loja Social encontra-se lotado, as pessoas que aderirem à campanha “Partilhe Solidariedade: Alimentos por Roupa” podem levantar vestuário que seja útil aos próprios ou a alguém mais próximo. Nesta vertente, a loja dispõe de inúmeras peças de roupa para criança, homem e/ou senhora, em perfeito estado de utilização.

A Loja Social de Vila Nova de Cerveira fica localizada junto ao Pavilhão Municipal de Desportos e da Segurança Social (por detrás da Rádio Cultural de Cerveira), com o horário normal de funcionamento, de segunda a sexta-feira, das 09h00 às 12h30 e das 13h30 às 17h00.

 

Xoves, 16 de novembro de 2017    

Aprovadas verbas a conceder às freguesias em 2018

Os apoios financeiros diretos atribuídos pela Câmara Municipal de Vila Nova de Cerveira às freguesias do concelho mantêm a verba do ano transato, ou seja, ao montante global de 250 mil euros, acresce uma verba suplementar de 60 mil euros para apoiar possíveis candidaturas a fundos comunitários. Proposta foi aprovada em reunião de câmara de 10 de novembro.

Tendo em conta que uma das prioridades do Município cerveirense é a satisfação das necessidades e bem-estar das suas populações, a Câmara Municipal esforça-se para, dentro das possibilidades orçamentais, reconhecer e valorizar o trabalho das Juntas de Freguesia, através da distribuição de uma verba anual que possa contribuir para a boa execução das suas competências, de forma a dar resposta às pretensões e interesses dos seus conterrâneos.

Neste sentido, a transferência de verbas para 2018 segue os mesmos moldes praticados em 2017, com um complemento de cerca de 25% que ficará de reserva, caso algumas freguesias submetam um projeto a fundos comunitários e necessitem de um enquadramento financeiro para o concretizar. Se esse fundo de maneio não for gasto até outubro, a autarquia compromete-se a distribuí-lo pelas freguesias.

 

Cerveira mantém-se no topo das exportações e do poder de compra

Em 2016, a Região Norte exportou mercadorias num valor superior a 20 mil milhões de euros, gerando um crescimento na ordem dos 5,8%. O contributo das empresas de Vila Nova de Cerveira é muito significativo, assegurando 2,5% do total das exportações do Norte, integrando a fileira dos concelhos mais exportadores entre os 86, e mantendo-se como o 2º a nível distrital. A conclusão consta da publicação “NORTE ESTRUTURA – edição Outono de 2017”, da CCDR-N.

A participação das empresas da Região do Norte no comércio internacional de mercadorias tem registado níveis de crescimento muito assinaláveis das exportações, destacando-se sobretudo a fileira do têxtil e do vestuário e alguns produtos da fileira automóvel, bem como as máquinas, aparelhos e materiais elétricos, o calçado, os produtos da fileira florestal e os metais comuns, entre outros produtos.

Mais de metade do valor das exportações do Norte correspondeu, em 2016, a mercadorias exportadas por empresas, cuja sede se localiza em oito dos 86 municípios da região (Vila Nova de Famalicão, Maia, Guimarães, Vila Nova de Gaia, Santa Maria da Feira, Braga, Porto e Viana do Castelo), a que se juntam 10 municípios com mais quase um terço do total das exportações regionais (Oliveira de Azeméis, Felgueiras, Matosinhos, Barcelos, São João da Madeira, Vila do Conde, Santo Tirso, Bragança, Vila Nova de Cerveira e Trofa). Analisando os dados ao nível distrital, as empresas de Viana do Castelo asseguraram no ano passado 4% das exportações da Região do Norte, seguindo-se Vila Nova de Cerveira com 2,5%.

Considerando que 2016 foi um ano de forte abrandamento do comércio internacional à escala global, o facto das exportações da Região Norte terem crescido 5,8% em valor é um resultado notável, que só pode ser interpretado como um sintoma de um acréscimo de competitividade.

Paralelamente, o “Estudo sobre o Poder de Compra Concelhio 2015”, publicado pelo Instituto Nacional de Estatística, revela que Vila Nova de Cerveira apresenta um indicador per capita acima da média alto-minhota (79.87), alcançando os 82.74, logo atrás das duas cidades do distrito, Viana do Castelo e Valença.

 

Mércores, 15 de novembro de 2017    

Autarquia aprova projetos de execução no valor de 3 milhões de euros para saneamento

Entre 2018 e 2019, a Câmara Municipal de Vila Nova de Cerveira pretende dotar o concelho de mais e melhores infraestruturas de saneamento básico, abrangendo cerca de 2.200 cerveirenses. Com este objetivo, o executivo acaba de aprovar, em reunião de câmara, oito projetos de execução, que serão agregados em três candidaturas a submeter ao Programa Operacional Sustentabilidade e Eficiência no Uso de Recursos (POSEUR). Investimento estimado é na ordem dos 3 milhões de euros.

Consolidando a estratégia municipal de âmbito ambiental ao nível da recolha de águas residuais para drenagem preferencialmente gravítica, a autarquia cerveirense pretende aumentar a taxa de cobertura de saneamento em todo o território, passando dos atuais cerca de 70% para mais de 85% em 2019.

“A conclusão da rede de saneamento, atingindo uma taxa de cobertura próxima dos 100%, tem sido um dos nossos principais esforços e estamos no bom caminho, nem sempre ao ritmo que desejamos, mas nunca desperdiçando uma oportunidade”, realça o edil cerveirense, Fernando Nogueira, acrescentando: “Se obtivermos a aprovação destas candidaturas, trata-se de uma verba muito significativa para uma autarquia da nossa dimensão, pois teremos de suportar cerca de meio milhão de euros, mas quando está em causa a melhoria da qualidade de vida das populações, é sempre um excelente investimento".

Do pacote de projetos de execução consta a implementação do sistema de águas residuais domésticas em duas freguesias ainda não abrangidas – Sopo e Cornes -, cuja primeira fase praticamente pode garantir o serviço à totalidade das populações. Para Reboreda e Nogueira, os trabalhos identificados consistem na extensão da rede de saneamento básico existente às ruas das Bemposta e de S. João, e às ruas da Costa, da Pedreira, de S. Tiago e do Tojal, respetivamente. Devido à existência de infraestruturas demasiado antigas no concelho, há ainda projetos que abrangem a ampliação e remodelação de redes, nomeadamente em Campos (nas ruas do Caminho Velho, Cortinhal e Chaquel), e em Loivo (Senhora do Porto); já em Vila Nova de Cerveira perspetiva-se a modernização no Bairro da Alto das Veigas, Bairro da Calçada e Bairro do Lourido; e ainda a requalificação das infraestruturas de saneamento básico na EM 516.

De realçar que os projetos de execução vão ser submetidos ao POSEUR (Programa Operacional Sustentabilidade e Eficiência no Uso dos Recursos), com o Aviso POSEUR 12-2017-26, que poderá comparticipar até 85% do investimento estimado. Se as três candidaturas tiverem parecer favorável, o prazo de execução é de dois anos (2018 e 2019) e abrangerão cerca de 2.200 cerveirenses.

 

Ata de Reconhecimento de Fronteira do Rio Minho reforça relações entre municípios

Os 13 concelhos da raia minhota - cinco portugueses e oito galegos – formalizaram, esta terça-feira, a assinatura anual da Ata de Reconhecimento de Fronteira do Rio Minho. Pelo segundo ano consecutivo, a cerimónia contou com a representação de todos os municípios, demonstrando que as relações transfronteiriças Norte de Portugal/Galiza se mantêm consolidadas.

Foi em pleno rio Minho, entre Vila Nova de Cerveira e Valença, a bordo de uma fragata da Marinha Portuguesa que os representantes dos municípios portugueses de Caminha, Melgaço, Monção, Valença, Vila Nova de Cerveira, e dos galegos A Guarda, Arbo, As Neves, Crecente, O Rosal, Salvaterra do Miño, Tomiño e Tui reafirmaram as excelentes relações existentes ao nível de cooperação e gestão conjunta do rio Minho.

O ato simbólico consolida as ligações institucionais e de amizade entre os municípios ribeirinhos, e destes com as autoridades marítimas em prol de uma cada vez maior valorização ambiental e paisagística daquele rico e vasto troço internacional de água.

No caso concreto de Vila Nova de Cerveira, Fernando Nogueira, a Alcaldesa do Concello de Tomiño, Sandra Gonzalez Alvarez, e a 1ª Teniente do Alcalde – Presidente de O Rosal, Doña Maria Carmen Alonso Alonso, assinaram a ata de vistoria de fronteira entre os dois países, onde não se consta qualquer alteração no percurso do referido curso de água.

A cerimónia oficial enquadra-se nos termos do Artigo 25º do Tratado de Limites entre Portugal e Espanha, de 29 de setembro de 1864, quando foi reconhecida a linha fluvial do rio Minho que serve de fronteira entre os dois países. Foram assinados pelos presentes exemplares em português e em espanhol, e devidamente chancelados com os respetivos selos municipais. O exemplar português será, posteriormente, remetido ao Ministério dos Negócios Estrangeiros.

 

Taxas Municipais 2018: Redução de IMI a agregados com um dependente é a única alteração

Porque o pressuposto da política de baixa fiscalidade é para manter e, se possível, reforçar, o Município de Vila Nova de Cerveira aprovou, na reunião de câmara da passada sexta-feira, as taxas municipais a aplicar em 2018 – IMI, IRS, Derrama e Direitos de Passagem. A única alteração prende-se com o alargamento da redução do IMI a agregados familiares apenas com um dependente. Proposta será remetida para deliberação da Assembleia Municipal.

Afirmando-se como um estímulo à permanência de residentes e à atração de mais pessoas para o concelho, o executivo cerveirense decidiu manter inalterada, para 2018, a política fiscal praticada nos últimos quatro anos, alicerçada no alívio fiscal de famílias e empresas com as taxas municipais nos níveis mínimos exigidos por lei.

Para o próximo ano, a única diferença incide no valor do IMI em função do número de filhos que passa a ser alargada também a agregados familiares com um dependente, cuja redução de taxa é de 20 euros. De resto, mantêm-se os benefícios praticados em 2017 para agregados familiares com dois filhos (redução da taxa em 40 euros) e com três ou mais (redução da taxa em 70 euros).

Quanto às restantes taxas, quem tiver património imobiliário em Vila Nova de Cerveira continuará a pagar Imposto Municipal sobre Imóveis (IMI) pelo valor mínimo permitido por Lei, isto é, 0,3% para os prédios urbanos avaliados e 0,8% para os prédios rústicos. Quem for residente fiscal e tiver colecta de IRS em Vila Nova de Cerveira, beneficiará de um desconto automático de 2,5%. A taxa de derrama e a taxa de Direitos de Passagem para 2018 também não sofre alterações.

A presente proposta das taxas municipais para 2018 será apreciada e votada na próxima sessão ordinária da Assembleia Municipal.

 

Martes, 14 de novembro de 2017    

Aprovada tarifa social e tarifa familiar para água, saneamento e resíduos urbanos

O Município de Vila Nova de Cerveira aprovou, em reunião de câmara desta sexta-feira, a aplicação da tarifa social para utilizadores domésticos e não domésticos, bem da tarifa para famílias numerosas, no que diz respeito aos tarifários da água, saneamento e resíduos urbanos. Medida produz efeitos a 1 de janeiro de 2018.

Considerando que a última alteração efetuada aos tarifários praticados pelo Município cerveirense remonta a 2011, ano em que já se afirmava a adequação progressiva dos valores, o atual executivo municipal vai avançar com a implementação de tarifários especiais, de forma a dar cumprimento às recomendações impostas pelo ERSAR (IRAR 1/2009 e ERSAR 2/2010), adaptando-se à legislação em vigor, sob pena da Câmara Municipal ver inviabilizadas candidaturas a fundos comunitários, nomeadamente ao POSEUR, passando a oferecer um serviço mais justo e equitativo à população.

Neste sentido, o tarifário social dirigido a utilizadores domésticos é aplicável a agregados familiares que sejam superiores a dois elementos e possuam rendimento global (bruto) para efeitos de IRS inferior a 1,5 vezes o valor do salário mínimo nacional. Os beneficiários usufruem da isenção das tarifas fixas, na aplicação ao consumo total do utilizador da tarifa variável do primeiro escalão até ao limite mensal de 15m3, e na aplicação de uma redução de 20% face aos valores das tarifas aplicadas a utilizadores finais domésticos.

Já o tarifário para famílias numerosas destina-se a utilizadores domésticos cujo agregado familiar seja constituído pelos cônjuges e por, pelo menos, três descendentes diretos dependentes residentes no concelho de Vila Nova de Cerveira e na mesma habitação em regime de permanência. Este tarifário consiste no alargamento dos escalões de consumo em 2 m3 por cada membro do agregado familiar que ultrapasse os quatro elementos.

O tarifário social para não domésticos estabelece benefícios a instituições particulares de solidariedade social, a associações desportivas, culturais e recreativas ou a outras entidades de reconhecida utilidade pública cuja ação social o justifique, bem como autarquias (Câmara Municipal e Juntas de Freguesia). Na prática visa a aplicação de uma redução de 20% face aos valores das tarifas aplicadas a utilizadores finais não domésticos.

Os consumidores ficam igualmente isentos da cobrança do serviço prestado na ligação de novos ramais de água e saneamento, até 20m de extensão.

A adesão aos tarifários especiais é requerida pelos interessados, mediante a apresentação da documentação solicitada e descrita no respetivo regulamento. O pedido deverá ser renovado anualmente, até ao dia 30 de setembro do ano anterior a que diz respeito, sob pena de suspensão da aplicação deste regime. Esta medida produz efeitos a 1 de janeiro de 2018.

 

Venres, 10 de novembro de 2017    

Celebração de Magusto junta Cerveirenses no Terreiro

Castanhas, Vinho, Espadelada de Linho, Concertinas e Folclore. Vila Nova de Cerveira assinala, este domingo, 12 de novembro, o Dia de São Martinho convidando a população para uma tarde de festa popular e convívio.

Proporcionando um momento de partilha de sabores e saberes entre jovens e seniores, o Município de Vila Nova de Cerveira organiza mais um momento de confraternização, conjugando gastronomia, cultura e animação.

Com início às 15h00, o tradicional Magusto vai contar cerca de 100kgs de castanha assada e vários litros de vinho verde da região. Dinamizando a preservação dos usos e costumes, mantendo viva a tradição do ciclo do linho, a Associação Recreativa e Cultural de Nogueira volta a ser presença habitual para dar a conhecer todo o processo do tratamento e produção do linho e, numa homenagem ao legado cultural da tradição minhota, vai recriar a tradicional Espadelada do Linho.

Em simultâneo, os presentes são envolvidos na entoação de cantares tradicionais ou, para os mais corajosos, num pezinho de dança com folclore da Associação Recreativa e Cultural de Nogueira e o Rancho Folclórico de Sopo.

O convite está lançado para comemorar o Dia de São Martinho, em Vila Nova de Cerveira!

 

Provedoras transfronteiriças visitam creches de Cerveira

Prosseguindo o trabalho de proximidade através do contacto com a realidade de entidades e equipamentos/serviços de Vila Nova de Cerveira e de Tomiño, que são ou podem ser partilhados, as provedoras transfronteiriças elegeram a área da Educação para uma visita no terreno.

Maria de Lurdes Cunha e Zara Pousa Arbones estiveram, esta quarta-feira à tarde, na Creche e Jardim de Infância da Santa Casa da Misericórdia e na Creche do Centro Social e Paroquial de Campos, onde realizaram uma visita guiada às instalações e se inteiraram das boas relações que existem com os tomiñenses na partilha deste serviço, consubstanciadas numa significativa taxa de utilização de bebés e crianças oriundos do outro lado do rio Minho.

Uma das dificuldades mencionadas e consensual prende-se com a intenção de agendamento de intercâmbios ou visitas de âmbito escolar, que esbarra sempre num enorme processo burocrático por se tratar de dois concelhos de países diferentes mas que, geograficamente, estão ligados por uma ponte de algumas centenas de metros.  

Esta foi a segunda visita a equipamentos, depois de em outubro passado, as provedoras transfronteiriças terem iniciado estes contactos mais próximos, conhecendo a forte dinâmica transfronteiriça da Piscina Municipal de Vila Nova de Cerveira.

De sublinhar que a figura da provedoria transfronteiriça integra o projeto da Agenda Estratégica Cooperação Transfronteiriça "Amizade Cerveira Tomiño", cofinanciado pela Interreg V A.

 

Xoves, 9 de novembro de 2017    

O Assassinato de Macário” chega ao palco da ‘Vila das Artes’

As Comédias do Minho estão a apresentar, nos cinco municípios do Vale do Minho, “O Assassinato de Macário”, o novo espetáculo de teatro, com criação de Tânia Almeida, atriz residente desta companhia de teatro. O encerramento deste roteiro teatral está marcado para Vila Nova de Cerveira, de 23 a 26 de novembro, com quatro representações em outras tantas freguesias do concelho.

A partir da obra de Camilo Castelo Branco, “O Assassinato de Macário” é uma comédia, das antigas, do tempo da Maria Cachucha e da expressão "prosódia", de um tempo em que não havia google nem wikipédia para procurar o significado da figura e estilo supracitados. Para Tânia Almeida, “tal como uma nota musical ou a mola de um sofá, vamos tentar vergar, distender ou comprimir uma cena. Como artífices do tablado iremos afinar todas as peças, almejando construir uma só, feita de teatro, cómico”.

De acordo com a sinopse do espetáculo de teatro: “A melodia do coração tem um ritmo próprio. Ele há amores que juram somente finar com as notas da Sra. Morte. Contudo, também os há que acabam em “quatro tempos”, desafinam mesmo antes de chegar ao altar. É neste verdadeiro compasso que Itelvina se encontra em relação a Macário e, por conta disso, a “tropicaliente” mexicana transtorna a pulsação de se pai Barnabé, cujo único ensejo é descansar numa casa de campo com repuxo”.

De entrada gratuita, “O Assassinato de Macário” está a percorrer os cinco concelhos do Vale do Minho, com passagem marcada para Vila Nova de Cerveira de 23 a 26 de novembro. São quatro espetáculos, em quatro freguesias do concelho, a saber: dia 23 (quinta-feira), às 21h00, no Salão Paroquial de Covas; dia 24 (sexta-feira), às 21h30, no Cineteatro de Cerveira; no dia 25 (sábado) é a vez da freguesia de Loivo acolher a peça, às 21h30 na sede da Junta; e para encerrar, no domingo 26 de novembro, às 17h00, no Centro de Cultura de Campos.

 

FBAC inaugura sábado exposições de jovens artistas

Procurando dar continuidade ao lugar cativo de jovens artistas em início de carreira, a Fundação Bienal de Arte de Cerveira (FBAC) vai inaugurar no próximo sábado, 11 de novembro, às 16h00, duas exposições individuais dos artistas Ricardo de Campos (sala principal) e William Ramirez (galeria).

“Apropriação, Acumulação e Anulação” é o nome da mostra que Ricardo de Campos, natural e residente em Monção, apresenta ao público até 30 de dezembro, em parceria com a shairart. “Aventurando-se num caminho em que somou ao desvirtuamento do suporte tradicional da obra de arte e à reutilização de objetos e materiais do quotidiano, Ricardo de Campos aposta na afirmação dos seus grandes formatos e na adoção de um figurativo de contorno, de vanguarda e de mensagem mais corrosiva”, explica a curadora da exposição, Helena Mendes Pereira. No total serão apresentadas mais de 100 peças, onde prevalece uma linguagem de apropriação das dimensões materiais e imateriais do contemporâneo.

Por sua vez, William Ramirez é um jovem artista plástico brasileiro que se dedica essencialmente à gravura e que tem participado em grandes eventos internacionais de arte, nomeadamente na “II Bienal Internacional de Gravura experimental na Roménia”. “Serigrafia - Retrospetiva e presente” é o nome dado ao conjunto de mais de 40 obras que o artista apresenta em Vila Nova de Cerveira, sendo “representativas da sua sensibilidade crítica sobre o mundo atual”, refere o coordenador artístico e de produção cultural da FBAC, Cabral Pinto.

No próximo sábado haverá ainda lugar para a sétima arte. No seguimento das inaugurações e no âmbito do Prémio Lux de Cinema Europeu, o filme “Pina” - finalista de 2011 – do reconhecido realizador Wim Winders, será exibido no Fórum Cultural de Cerveira. Esta iniciativa, organizada em parceria com a Fundação Bienal de Arte de Cerveira, enquadra-se num Fórum de Discussão Regional (FDR) organizado pelo Gabinete de Informação do Parlamento Europeu em Portugal, o Centro de Informação Europe Direct de Viana do Castelo e a Escola Superior de Tecnologia e Gestão do IPVC.

O Lux Film Prize é o prémio de cinema que o Parlamento Europeu criou em 2007 para promover a produção cinematográfica europeia, fomentando a distribuição de filmes europeus na UE e estimulando o debate em torno de temas atuais.

 

Mércores, 8 de novembro de 2017    

Valença Prepara-se Para um Natal de Sonho Fortaleza de Chocolate e Pista de Gelo

Valença está a preparar um programa mágico este Natal recheado de atividades para pequenos e graúdos, entre 1 de dezembro e 7 de janeiro. Valença transforma-se na Cidade Presépio, marcada pelos tons, sons e sabores natalícios, durante 38 dias.

Fortaleza de Chocolate, Pista de Gelo, Duendelândia, Cidade Presépio, Mercado de Natal, Comboio Turístico, concertos, recriação da Natividade, iluminação artística e Cavalgata de Reis, são 10 motivos para viver experiências únicas, este Natal em Valença.

38 Dias de Animação Constante

A carismática Fortaleza de Valença e a cidade preparam um recheado programada de pormenores, para marcar os visitantes, com momentos de espírito natalício memoráveis. Um programa doce e único, com 38 dias de animação constante, que envolve a Câmara Municipal, as associações, a hotelaria, a restauração e o comércio em geral.

Um pouco por todo a cidade as decorações de Natal vão começar a tomar conta das ruas e a surpreender os visitantes.

50 Formas de Saborear o Chocolate em Valença

Gosta de Chocolate? Valença é o seu destino este Natal! A cidade vai proporcionar mais de 50 formas de saborear e sentir os aromas do chocolate, na Fortaleza de Chocolate, entre 6 e 10 de dezembro. Esta é uma feira mostra dedicada, em exclusivo, à degustação e compra de produtos à base de chocolate.

Pista de Gelo em Valença

Uma pista de gelo, este Natal, em Valença, vai apaixonar os entusiastas da patinagem no gelo, para as primeiras patinadelas ou desfrute desta atividade.

Em Valença, a pista de gelo terá recinto coberto, no Jardim Municipal, abre a 1 de dezembro e prolonga-se até 6 de janeiro.

Esta é uma oportunidade para todas as gerações, de Valença e região, praticarem uma modalidade apaixonante e divertida numa pista de gelo.

 

Pedalar e Caminhar na 3ª Melhor Ecopista da Europa

Os municípios do Vale do Minho organizam a iniciativa “Pedalar e Caminhar Pelas Greenways”, domingo, 12 de novembro, celebrando o título de 3ª melhor Via Verde da Europa.

46 Kms de ecopista mereceram o título de 3ª Melhor Via Verde da Europa – Via de Excelência, atribuído recentemente pela Associação Europeia Greenways (E.G.W.A.) e pela União Europeia.

“Pedalar e Caminhar Pelas Greenways” começa em Seixas (Caminha), às 9h e termina às 12h15, junto à ponte internacional de Monção. Ao longo do percurso, em bicicleta, estão programadas passagens do testemunho entre Lanhelas (Caminha) e Gondarem (Cerveira), às 9h30, entre Vila Meã (Cerveira) e São Pedro da Torre (Valença), às 10h30 e entre Friestas (Valença) e Lapela (Monção), às 11h45. Em cada um dos pontos, os interessados, podem participar em bicicleta, a pé, em patins e em skate juntando-se à iniciativa.

Corredor Verde do Rio Minho

A aposta concertada dos municípios de Monção, Valença, Cerveira e Caminha permitiu potenciar a Ecopista criando um corredor verde, paralelo ao rio Minho, com 46 Kms de extensão.

Património e Natureza Singulares

A Ecopista proporciona passeios por vinhedos, campos de cultivo, contactos com o rio Minho, ribeiros e vistas sobre um vasto património edificado. Alguns miradouros proporcionam vistas privilegiadas para o rio Minho e as veigas. As pesqueiras, as praias fluviais e ínsuas, inseridas na Rede Natura 2000 e um vasto património edificado permitem pequenas escapadas complementares à ecopista.

Reforço da Oferta Turística

A Ecopista está destinada a passeios pedonais, de bicicleta, patins em linha, skate e tem reforçado a oferta turística da região com um produto de natureza que mostra alguns dos aspetos mais cativantes do Vale do Minho.

 

 

CERVEIRA

Aquamuseu alerta para pesca ilegal expondo armadilha retirada do rio

Com o objetivo de sensibilizar para as consequências negativas da pesca ilegal, o Aquamuseu do rio Minho acaba de expor, no seu espaço exterior, uma armadilha apreendida no rio Minho, pela Autoridade Marítima.

Sendo um dos seus compromissos a exploração de temáticas que visam aumentar a sensibilidade para a conservação dos valores naturais, privilegiando a atividade experimental como metodologia para a aquisição de conhecimento, o Aquamuseu do rio Minho decidiu exibir uma armadilha ilegal, procurando familiarizar as pessoas de forma a puderem informar ou denunciar as entidades competentes para eventuais casos ilegais. 

A prática de pesca com recurso a equipamentos proibidos ainda se regista no rio Minho. De sublinhar que as espécies mais vulneráveis a esta atividade neste troço de água internacional, são a lampreia, o sável, o salmão e a enguia.

De acordo com o descrito no portal da Comissão Europeia, a pesca ilegal, não declarada e não regulamentada (pesca INN) empobrece as unidades populacionais, destrói os habitats aquáticos, distorce a concorrência, coloca os pescadores honestos numa situação de desvantagem e enfraquece as comunidades costeiras, em especial nos países em desenvolvimento.

 

Martes, 7 de novembro de 2017    

IIº Urban Trail Noturno Eurocidae a correr entre dois países

Urban Trail Noturno Eurocidade Tui Valença é uma prova única, que vai proporcionar a aventura de correr entre dois países no próximo 11 de novembro às 19h (PT).

14 Kms de Aventura Noturna

Esta é uma prova urbana de 14 Kms, com um percurso, fantástico entre a Fortaleza de Valença, a Catedral de Tui, a velha ponte internacional, a Ecopista do Rio Minho.... A prova começará às 19h, na avenida Miguel Dantas em Valença e terminará no Paseo da Corredera em Tui.

A organização espera superar nesta segunda edição a fasquia dos 350 atletas conseguida em 2016.

Percurso com Muita Adrenalina

O percurso contará com asfalto, escadarias, encostas e muitas surpresas ao longo do caminho que farão as delicias dos adeptos dos trail's.

Esta prova faz parte do calendário anual de eventos desportivos da Eurocidade Tui Valença e conta com a organização da Qualité Sport Events y Sra. Emilia e o patrocinio do meio empresarial da região.

 

Sábado, 4 de novembro de 2017    

Colocação de relvado sintético conclui requalificação do Estádio 1º de Janeiro

Um sonho com décadas tornado agora realidade. A Associação Desportiva de Campos estreou, esta quarta-feira, o relvado sintético e as novas infraestruturas de apoio, representando o maior investimento municipal afeto ao primeiro mandato deste executivo sem qualquer financiamento comunitário. Inauguração oficial está marcada para o dia 1 de janeiro.

O pontapé de saída do jogo entre a AD Campos e o Távora foi dado, simbolicamente, pelo presidente da Câmara Municipal, Fernando Nogueira, o presidente da AD Campos, Miguel Malheiro, e o presidente da União de Freguesias de Campos e Vila Meã, Joaquim Hilário, de forma a assinalar a conclusão das obras de requalificação que visaram a colocação do novo tapete sintético e a construção dos novos balneários.

“Este era um compromisso que assumimos desde o início, em excelente colaboração com a direção da AD Campos e a Junta de Freguesia. E, apesar de ser um enorme investimento do Município, era para ser cumprido. Este é o resultado de muito esforço, vontade e persistência, mas que é reconhecido por todos, pois era um anseio com décadas”, assegura o edil Fernando Nogueira.

Com um investimento de 550 mil euros, totalmente suportado pela Câmara Municipal, a intervenção foi executada em duas fases entre 2015 e 2017. Durante a 1ª fase foi construída a estrutura em betão do edifício do Estádio 1º de Janeiro, seguiu-se a 2ª etapa que consistiu no acabamento e apetrechamento da estrutura onde funcionam os balneários/vestiários para as equipas e árbitros, assim como a criação de um posto de primeiros socorros e de apoio médico, culminando com a colocação do relvado sintético.

De forma a disponibilizar de imediato aquele equipamento para a realização das atividades da AD Campos, colocando-o ao serviço da comunidade de Campos, esta quarta-feira assistiu-se a um ato simbólico, ficando a inauguração oficial agendada para o dia 1 de janeiro de 2018, data em que se comemora o 43º aniversário da fundação do clube.

 

Venres, 3 de novembro de 2017    

Autarquia alarga regalias sociais à Unidade Local de Covas

Pelo exemplar e inédito serviço prestado na vigilância do extenso património florestal da Freguesia de Covas e de uma primeira intervenção em zonas de risco, a Câmara Municipal de Vila Nova de Cerveira vai conceder aos elementos da Unidade Local de Covas (ULC) as regalias sociais atribuídas, em 2015, aos Bombeiros Voluntários.

Considerando que a atitude altruísta pela causa de servir os outros tem e deve de ser reconhecida, fomentada e valorizada, a Câmara Municipal de Vila Nova de Cerveira deliberou, em reunião desta terça-feira, alargar as regalias sociais atribuídas aos Bombeiros Voluntários do concelho também à Associação de Defesa do Património Florestal - Unidade Local de Covas.

Os beneficiários do presente regime serão titulares de Cartão de Identificação, emitido pela autarquia, cuja emissão será requerida junto dos Serviços Municipais, passando a usufruir da isenção no pagamento de taxa das licenças de construção, beneficiação e ampliação de casa para habitação própria e permanente, incluindo anexos e garagens (exceto construção de piscinas); da aplicação de um desconto, de 30% na tarifa de água, saneamento e recolha de resíduos sólidos, em habitação permanente (própria ou arrendada); de acesso gratuito, pelo período de uma hora, três vezes por semana, à Piscina Municipal, ao Pavilhão Municipal, e a espetáculos culturais, condicionado a reserva de bilhete; de prioridade, em igualdade de condições profissionais e sociais e de candidatura com outros candidatos, ao emprego na Câmara Municipal, bem como na atribuição de habitação social promovida pela Câmara Municipal; da concessão de apoio inicial para encaminhamento jurídico em processos motivados por factos ocorridos no exercício das suas funções; e da atribuição de uma bolsa de estudo no valor de 75 euros mensais, destinado aos Voluntários.

Esta deliberação vai ser colocada em discussão pública, para depois ser remetida para apreciação e votação pela Assembleia Municipal de Vila Nova de Cerveira.

A Associação de Defesa do Património Florestal - Unidade Local de Covas - é um projeto pioneiro e único no distrito de Viana do Castelo, criado em 2010 pela Junta de Freguesia local e composta por cerca de 15 voluntários, todos residentes na freguesia, com formação na área dos incêndios florestais.

 

Câmara Municipal serve refeições aos Bombeiros Voluntários nas cantinas escolares

Acaba de ser aprovada em reunião de câmara desta terça-feira, a atribuição de refeições nas cantinas escolares do concelho às equipas dos Bombeiros Voluntários destacadas no terreno, durante as fases de maior alerta.

Reconhecendo a coragem, a abnegação e a humanidade de homens e mulheres que, desprovidos de benefícios monetários, estão ao serviço da segurança das suas populações, a Câmara Municipal de Vila Nova de Cerveira decidiu reforçar os apoios que procuram dignificar algumas das rotinas mais básicas do dia-à-dia dos elementos da Associação Humanitária dos Bombeiros Voluntários de Vila Nova de Cerveira.

Desta forma, entre 15 de maio a 31 de outubro – período durante o qual são ativadas as fases BRAVO, CHARLIE e DELTA do Dispositivo Especial de Combate a Incêndios Florestais –, as equipas destacadas pela corporação cerveirense passam a usufruir de refeições, à hora de almoço, nas cantinas escolares do concelho. De sublinhar que, pela importância subjacente, esta medida será igualmente extensiva a períodos excecionais ativados pela Proteção Civil Municipal e/ou Distrital.

O modo de funcionamento para aplicação deste apoio será previamente articulado com o Comandante da Associação Humanitária dos Bombeiros Voluntários de Vila Nova de Cerveira, no sentido de precaver todas as circunstâncias.

De recordar que, em 2015, a Câmara Municipal de Vila Nova de Cerveira decidiu criar um Regulamento de Concessão de Regalias Sociais à Associação Humanitária dos Bombeiros Voluntários, com o objetivo de reconhecer o meritório trabalho desempenhado pelos ‘soldados da paz’, bem como incentivar o voluntariado.

 

Martes, 31 de outubro de 2017    

Abertura de inscrições para Mercado Natalício e Presépio Vivo 2017

Apresentando-se anualmente com uma programação natalícia atrativa, o Município de Vila Nova de Cerveira está a ultimar a edição 2017 do Na’Tal Cerveira. De forma a envolver o maior número de mercadores e de figurantes, as inscrições para o Mercado Natalício e o Presépio Vivo, respetivamente, vão decorrer já entre 1 e 14 de novembro.

Em Vila Nova de Cerveira, o fim-de-semana que antecede a quadra natalícia é por tradição muito atrativo e interativo. Além da criativa e original ornamentação e iluminação das ruas, dos edifícios públicos e do comércio tradicional, as pessoas são convidadas a desfrutar de um peculiar mercado de rua e de uma animação associada com o Presépio Vivo, o Concerto de Natal e a Chegada dos Reis Magos.

Agendado para o fim-de-semana de 16 e 17 de dezembro, os interessados em participar neste típico mercado de rua ou como figurantes no Presépio Vivo devem efetuar inscrição junto da Câmara Municipal, com recurso ao preenchimento do formulário próprio, bem como da entrega de outros documentos necessários, junto dos serviços da cultura da autarquia, presencialmente, via correio postal ou eletrónico (com o limite máximo e capacidade de receção de 7 MB).

O período de inscrições decorre entre os dias 1 e 14 deste mês de novembro, mediante o estipulado nas Normas de Participação.

“Na’tal Cerveira”, a quadra natalícia é comemorada com a magia que lhe é tão caraterística.

 

Sábado, 28 de outubro de 2017    

Cerveira-Tomiño presente em sessão europeia de promoção do crescimento e coesão das regiões fronteiriças

O presidente da Câmara Municipal de Vila Nova de Cerveira, Fernando Nogueira, participou, esta quarta-feira, em Mérida, num workshop promovido pela Comissão Europeia, integrado na Conferência Anual da Associação das Regiões Fronteiriças da Europa. Cerveira-Tomiño acompanha as dinâmicas europeias para impulsionar a cooperação transfronteiriça.

No seguimento da comunicação enviada, em julho do corrente ano, pela Comissão Europeia ao Conselho e ao Parlamento Europeu, em torno do “crescimento e coesão das regiões fronteiriças da EU”, a DG Regio da Comissão Europeia reuniu um conjunto de entidades, com o objetivo de analisar os interesses estratégicos comuns destas regiões ao nível europeu.

A participação de Cerveira-Tomiño neste encontro, representada pelo Presidente do Município de Vila Nova de Cerveira, Fernando Nogueira, serviu para conhecer as medidas em curso adotadas pela CE ou pelas instituições nacionais para os territórios de fronteira.

A sessão de trabalhos decorreu ao longo de todo o dia, com a apresentação de um plano de ação proposto pela Comissão Europeia para combater os principais obstáculos que as regiões fronteiriças enfrentam no seu desenvolvimento. O programa do workshop contou ainda com a partilha de alguns casos práticos de sucesso, nomeadamente na vertente da mobilidade de trabalho (Galiza-Norte de Portugal), da Multilinguismo (fronteira França-Espanha), da Saúde (Itália e Eslovénia) e do Transporte (Fronteira França Alemanha).

 

Bienal de Cerveira promove debate sobre os seus 40 anos

No âmbito das comemorações dos 40 anos da Bienal Internacional de Arte de Cerveira a Fundação Bienal de Arte de Cerveira (FBAC) vai realizar no dia 04 de novembro (sábado) um debate sobre o seu percurso, reunindo críticos, artistas, instituições e comunidade.

Partindo de uma reflexão sobre as caraterísticas que marcaram e definiram a bienal de arte mais antiga do país e da Península Ibérica, o “Debate: Antevisão dos 40 anos da Bienal Internacional de Arte de Cerveira” pretende refletir sobre a sua projeção no futuro.

Segundo o Presidente da FBAC, Fernando Nogueira, “esta discussão é fulcral para que possamos acompanhar as mudanças e os desafios deste evento, cujo contributo para o panorama das artes plásticas na região do norte e no país é reconhecido de forma unânime ”.

Num programa que reúne especialistas, instituições e artistas, serão duas as abordagens principais. “Entre arte, artistas, parceiras e públicos” é o nome do primeiro painel, que dará enfoque às características que marcaram e definiram o evento ao longo da sua história e a sua importância no panorama artístico contemporâneo, bem como a sua relação com o Ensino Superior e com o seu público. Da parte da tarde, a mesa “Contextualizações e estratégias políticas culturais” irá explorar, sob um ponto de vista institucional, políticas culturais, educacionais e museológicas nacionais e locais“. O evento encerrará com um debate aberto sobre o seu futuro, havendo espaço para diálogo com a comunidade e todos aqueles que têm acompanhado estas quase quatro décadas.

Sobre a iniciativa Fernando Nogueira acrescenta que: “Esta reflexão sobre as temáticas da arte e cultura contemporâneas cumpre com um compromisso comum de intervenção cultural e educacional, pelo que convidamos todos os cerveirenses e interessados a participar neste dia de debate”.

De acrescentar que este evento integra o projeto “Bienal Internacional de Arte de Cerveira: 40 anos que projetam o futuro”, que conta com o apoio da República Portuguesa – Cultura / Direção-Geral das Artes.